quinta-feira, 21 de abril de 2011

A Beleza da Páscoa- 2011

Fiz esta postagem na Páscoa
do ano passado , e penso que é
sempre bom lembrar...


A Páscoa sempre representou a passagem
de um tempo de trevas para outro de luzes, 
isto muito antes de ser considerada 
uma das principais festas da cristandade. 

A palavra "páscoa" – do hebreu "peschad", 
em grego "paskha" e latim "pache" 
significa "passagem".


Para entendermos o significado da 
Páscoa cristã, é necessário voltarmos
para a Idade Média e lembrarmos 
dos antigos povos pagãos europeus que, 
nesta época do ano, homenageavam Ostera, 
ou Esther – em inglês, Easter ,
que significa  Páscoa.


Ostera (ou Ostara) é a Deusa da Primavera, 
que na mitologia grega é Persephone
e na romana é Ceres,
 segura um ovo em sua mão
e observa um coelho, 
pulando alegremente ao redor de seus pés nus. 

A deusa e o ovo que carrega são símbolos 
da chegada de uma nova vida. 


Os pássaros estão cantando,
as árvores estão brotando,
surge o delicado amarelo do Sol 
e o encantador verde das matas.


A celebração de Ostara
comemora a fertilidade, 
um tradicional e antigo festival pagão 
que celebra o evento sazonal equivalente 
ao Equinócio da primavera.
Ostara representa o renascimento da terra, 
Ela é o equilíbrio quando a fertilidade 
chega depois do inverno. 
É o período em que a luz do dia e  
a noite têm a mesma duração. 

Ostara é o espelho da beleza da natureza, 
a renovação do espírito e da mente. 
Seu rosto muda a cada toque suave do vento. 
Gosta de observar os animais recém-nascidos 
saindo detrás das árvores distantes, 
deixando seu espírito se renovar.

Os ovos, símbolo da fertilidade, 
eram pintados com símbolos mágicos , 
e enterrados ou lançados ao fogo 
como oferta aos deuses.

É o Ovo Cósmico da vida, 
a fertilidade da Mãe Terra.

O deus saxão da fertilidade,
Eostre, acompanhava o festival
de Ostara na forma de um coelho,
símbolo de fertilidade e fortuna.

Ostara foi cristianizada como
a maior parte dos antigos deuses pagãos.
E o festival de Ostara foi adaptado
e renomeado pelos cristãos como Páscoa,
mantendo a tradição dos símbolos do Ovo e do Coelho.

A data cristã da Páscoa, 
foi fixada durante o Concílio de Nicéa, 
em 325 d.C., como sendo
"o primeiro Domingo após a primeira Lua Cheia 
que ocorre após ou no equinócio 
da primavera boreal,
adotado como sendo 21 de março.

A festa da Páscoa passou a ser uma festa cristã 
após a última ceia de Jesus com os apóstolos, 
na Quinta-feira santa. 
Os fiéis cristãos celebram a ressurreição de Cristo 
e sua elevação ao céu. 

 Muitos dos costumes da Páscoa Cristã
vêm da celebração do Pessach,
a Páscoa Judaica, que é
uma das mais importantes festas
do calendário judaico.
O Pessach , palavra que significa passagem,
é celebrado por 8 dias
e comemora o êxodo dos israelitas
do Egito durante o reinado do
Faraó Ramsés II


O Pessach, de evento histórico se torna evento de fé. 
A passagem do mar vermelho transformou-se 
em um marco na história do povo hebreu. 
Nos anos seguintes ela sempre foi comemorada 
com um rito todo particular.

 
Todos os anos, na noite de lua cheia de primavera, 
os hebreus celebravam o Pessach,
para lembrar a saída do Egito, cuja
história era passada de geração em geração,
com o sacrifício de cordeiro e o uso dos pães ázimos 
(sem fermentos), conforme a ordem recebida por Moisés .

Essa celebração ganhou uma dimensão maior,
de presente e futuro, pois quando novamente 
dominados por estrangeiros, 
os israelitas celebravam o Pessach,
lembrando o passado , 
com esperança de uma nova libertação, 
última e definitiva, 
quando toda escravidão seria vencida
e haveria o começo de um mundo novo,
  na Terra Prometida.

A celebração do Pessach reunia então três realidades distintas:

Uma realidade do passado:
O acontecimento histórico da libertação
do Egito, quando Israel tornou-se
o povo de Deus

Uma realidade do presente:
A memória do fato passado
traz ao israelita , tanto os antepassados 
quanto o sujeito de hoje,
 a consciência de ser
 um "libertado" de Javé,

Uma realidade futura:
A libertação do Egito como símbolo
de uma futura e definitiva 
libertação do povo eleito
de toda escravidão.

Na Páscoa Cristã,
Jesus, ao oferecer seu corpo e sangue,
assume o duplo sentido da Páscoa judaica:
Libertação e aliança.

A Nova Páscoa, é a libertação
total do mal, do pecado e da morte,
em uma aliança de amor de Deus
com a humanidade.


Hoje, ao celebrarmos a Páscoa,
não o fazemos com sacrifício do cordeiro 
e alimentando-nos com pães sem fermento, 
pois Cristo se deu em sacrifício  de
uma vez por todas , como cordeiro pascal, 
para nos libertar de tudo aquilo que nos oprime.
   
A  Páscoa é um ritual de passagem.
Seja a de Cristo, 
da morte para a vida eterna,
seja a dos israelitas,
da escravidão para a liberdade.


Para todos nós, que esta Páscoa
seja a passagem para nos tornarmos
pessoas melhores.

Feliz Páscoa!

Créditos:




12 comentários:

Luiz Borges disse...

Feliz Páscoa minha querida Elsa.
Que nesta Páscoa o ovo seja um kinder surpresa maravilhosa para você!
Te amo.
Filósofo-de-Pijama-Pascoalino.

Suelen disse...

Que legal o seu bog!Abraços!

http://minutosemcerebro.blogspot.com

Anne disse...

Aninha,
Sempre tão sensível, transformando uma bela passagem em palavras de carinho e reflexão. Reflexão essa que nos faz analisar o passado e dele extrair o que de mais sincero foi conquistado: AMIGOS, com a certeza de que a esperança levará à busca contínua de crescimento espiritual, pessoal e profissional.
Feliz Páscoa!
Um super abraço,
Anne.

Ivo e Fátima disse...

Aninha

Feliz Páscoa!!!

E pode ter certeza que todas as mudanças que estão acontecendo os levará ao melhor que vocês merecem.

Beijos

Ivo

Panda disse...

Aninha, linda a postagem!
E obrigada pela aula pascoal!

Bjos e Boa passagem para todos nós!

Ana Balbinot disse...

Luiz,
Foi sim uma Feliz Páscoa ao seu lado e das nossas gatinhas! E para que o kinder ovo seja uma surpresa boa, terá que ser para nós dois!
Beijão e te amo

Suellen,
Obrigada por sua visita e comentário! Venha sempre!

Anne,
Que bom ver vc de volta por aqui! Estava sentindo falta dos seus comentários sempre tão especiais! Muito obrigada e volte sempre!

Ivinho,
Obrigada pela fé que vc tem em nós! Espero que tenham tido uma ótima Páscoa! Nós nos veremos em breve, quando Xanda e Bruno estiverem em Ctba, fazemos questão de conhecermos pessoalmente esta criatura tão linda! Beijos nos dois

Xandinha,
Estou em falta nos comentários do seu blog, mas tenho acompanhado todas as suas sempre tão interessantes postagens. Muito obrigada pelos votos e espero que tenham tido uma Páscoa sensacional!

FazendoArte disse...

Muito legal seu post
é uma poesia!
mas um adendo
plea ordem
a Pascoa judaica vem antes da páscoa cristã
pois jesus foi justamente crucificado nas comemorações daquela

:)

FazendoArte disse...

:

Fatima disse...

Aninha

Happy Easter from Charlotte.

Kisses (hugs for Grasshopper)

Ivo

Ana Balbinot disse...

Hei Ivo e Fátima!
Good to hear from you! Happy Easter you all!

Anônimo disse...

DEPOIS DE LER SOBRE O MUSEU DO AMANHÃ E ESTA POSTAGEM AFIRMO:BALBI É CULTURA!!!!BJOS FLOWER

Ana Balbinot disse...

Flower,
kkkkkkkkkkkk! Só vc mesmo!
Beijos