quarta-feira, 27 de abril de 2011

A Beleza do Mosteiro de São Bento

Se você precisava de uma razão
não- religiosa para conhecer o
incrível Mosteiro de São Bento
em São Paulo, agora já tem.


No Vale do Anhangabaú, o Mosteiro
de São Bento é um dos prédios históricos
mais importantes da cidade de São Paulo.
Nele, há a Clausura Monástica, a
Basílica Abacial de Nossa Senhora da Assunção
(onde está o coro para o ofício divino,
realizado diariamente pelos monges e onde
a missa é celebrada no rito monástico e
com canto gregoriano) e o
Colégio de São Bento e a Faculdade de São Bento.
O titular do Mosteiro  é
Dom Abade Mathias Tolentino Braga
que em Maio de 2007 hospedou o
Papa Bento XVI em sua primeira
visita ao Brasil.

Dentre suas preciosidades, o Mosteiro abriga uma biblioteca
 com mais de 100 mil títulos, alguns bem raros,
 e há quem diga que é a biblioteca
mais antiga de São Paulo, tendo início em 1598
com os primeiros monges que chegaram em São Paulo.

O relógio do Mosteiro é uma jóia de fabricação
alemã, que foi considerado (antes da chegada dos
relógios à cristal de quartzo) o mais preciso
da cidade de São Paulo.

E tem também o órgão da igreja,
também alemão, que tem grande fama entre
os especialistas e faz parte de concertos
regulares com intérpretes conhecidos.

Mas, desde 2007, o Mosteiro é conhecido também
por seus Brunchs, que no início não tinham
peridiciosidade definida, e que agora acontecem
no último domingo de cada mês.


Os quitutes beneditinos são apenas parte
 do menu criado pelas chefs Lia e Marcela Tulmann,
responsáveis pelo restaurante da sede social do Jockey Club,
 na Rua Boa Vista, região central,
 e pelo Lia Giorno, no Shopping Jardim Sul.
 Mãe e filha, a dupla já organizou eventos no mosteiro
 e encomendou doces para ocasiões especiais,
 como o bolo Laetare, o preferido de Lia.
“Quer ir para o céu? Então, é lá”, brinca.
 Integram o cardápio : salmão marinado acompanhado
de creme azedo,  guacamole e crostinis;
 palmito pupunha assado com manteiga de ervas;
 terrine de berinjela, mascarpone e tomate seco;
 e terrine de ovos com ovas de capelim.
 Há ainda massas, pães, queijos, saladas
 e uma grande mesa de doces.
 A comilança sai por 99 dinheiros,
com uma taça de espumante.
 Durante o banquete, os convidados podem adquirir
 ou apenas apreciar obras de arte sacra
expostas no salão — entre elas,
 segundo o irmão João Baptista,
esculturas barrocas do século XVII.

O brunch tem início às 12 horas,
 após a missa das 10,
em que os monges entoam cantos gregorianos
 acompanhados por um órgão.
 A cerimônia acontece na igreja do mosteiro,
chamada Nossa Senhora da Assunção,
embora muitos se refiram erroneamente
a ela como Igreja de São Bento.




Ao final do programa, não deixe de passar
na lojinha da padaria dos monges para levar pra casa
 as delícias feitas por lá.

Na foto, os minibolos mais cobiçados
 (ops! sorry, monges...cobiça é pecado né?):
  Santa Escolástica, com maçã e nozes;
 Dom Bernardo, com chocolate e café
e Laetare, de amêndoas .
Mas o pão de mel com recheio de damasco
 também é pura luxúria!

Créditos:
Iracema Baptista

5 comentários:

Marina Torres disse...

Com certeza é um lugar que quero conhecer !
Adorei a sugestão !
bjusss, marina
www.blogdamarinatorres.blogspot.com

Anônimo disse...

Parabens Ana, genial!!!!
Bjks

Iracema, por e-mail

Anônimo disse...

PENA QUE 9 DE JUNHO NÃO É UM DOMINGO,NÉ? KKKKKKK FLOWER

Ana Balbinot disse...

É mesmo Flower! Bem que podia ser, né? Mas pelo menos, em nossa ida a SP, manteremos nossas dietas! rsrsrsrs!
Beijos

Luiz Borges disse...

O duro é que depois do fantástico Brunch, as pessoas perguntam: "Está fininho sr. Bolão?"
Beijão