segunda-feira, 20 de outubro de 2008

A beleza das varandas da Itália









Hoje quem nos guia nesta postagem são meu amigos Ivo e Fátima, que gentilmente cederam as imagens feitas na recente viagem deles à Itália.

E já que vamos falar sobre a beleza das varandas italianas, nada como começar pela mais famosa entre todas:
A varanda da Julieta, em Verona!
E agora é com vocês, Ivo e Fátima...
Vou me acomodar, puxar a mantinha de cashmere, pegar a pipoca, ligar o som e viajar confortavelmente!


A varanda (ou seria o balcão?) da Casa de Julieta.
Essa era a visão que Romeu tinha!


E a Julieta? Se olhasse para a esquerda, será que já veria aqueles vestidos de noiva?



Quando ela olhasse para baixo, lá onde hoje está a sua estátua (TODOS passam a mão nos seu seios para dar sorte), ela cruzaria olhares apaixonados com Romeu.



E vejam que maravilha quando ela, encabulada, desviasse o seu olhar para a direita!



Uma anônima varanda veronesa na Piazza dei Signori - simplesmente achei bonita (euzinha, a Fátima) e fotografei



Agora já estamos em San Gimignano, nos jardins do hotel Le Renaie. Um bucólico albergo a 6 km da linda cidadezinha, em cuja varanda tomamos café da manhã.



E que tal as varandas desse charmoso hotel em Garda onde não nos hospedamos?



Acharam sem graça essas varandas do hotel Parco dei Principi em Sorrento? Pode até ser, mas vejam a vista que a gente tinha de lá!



E quem não gostaria de morar à beira do Mediterrâneo (estamos em Vernazza, uma das Cinque Terre) com uma varandinha simpática dessas?


E já que estamos em Cinque Terre, que tal pegar a
Via dell'Amore,
para ir a pé de Riomaggiore até Manarola
e da varanda da tua casa poder olhar o teu barquinho "estacionado" no meio da rua?


Cinque Terre são cinco pequenas vilas às margens do Mar Ligure (uma parte do Mediterrâneo) - Monterosso al Mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. Praticamente isoladas, vivem do turismo (e haja turista...) e da agricultura. Se você não é morador, não pode entrar de carro. Tem até cancela na entrada das cidadezinhas. O visitante só tem 3 opções: estacionar o carro na estrada de acesso e ir a pé, chegar de trem ou então de barco. Todas elas são ligadas entre si por 9 quilômetros de trilhas - um percurso por dentro do Parco Nazionale delle Cinque Terre (Parque Nacional das Cinco Terras) que os bem preparados fisicamente levam até 5 horas para percorrer. Os mais preguiçosos, como nós, podem ir de barco, que fazem o percurso entre elas (o barco só não pára em Corniglia) nos dois sentidos durante todo o dia. Mesmo aos preguiçosos recomendamos fazer o trecho entre Riomaggiore e Manarola. É um caminho totalmente pavimentado, de apenas 1 km, que você percorre em pouco mais de 20 minutos. Demora tudo isso porque você simplesmente não consegue apenas caminhar. De 100 em 100 metros você tem que parar para degustar a paisagem.



Digamos que um teu parente distante que você nem sabia que tinha morra e te deixe um título de nobreza italiano. Que tal mostrar o escudo da tua família numa dessas varandas em Arezzo? Essa praça foi cenário de La vita è bella - sim, aquele filme do Roberto Benigni que nos "roubou" o Oscar de filme estrangeiro de 1999 (lembra que perdemos com Central do Brasil?)



Agora, um pequeno auxílio para você. Meio deprimido, você não sabe mais o que fazer com os milhões da tua fortuna. Que tal gastar uma boa parte deles na varanda do Hotel Quisisana em Capri? Veja que eles já estão te esperando - a bandeira do Brasil já está hasteada.



Não é propriamente uma varanda, mas te dá uma boa idéia do charme que é Assis.



Uma varanda como a Loggia dei Lanzi só mesmo em Florença. Ela fica na Piazza della Signoria, e foi projetada por Orcagna em 1382. As principais esculturas são o Perseu, um bronze de Cellini (1554) e o Rapto das Sabinas (1583), de Giambologna. Ela fica na frente da réplica do Davi de Michelangelo. O original esteve na praça até 1873, quando foi levado para espaço coberto na Galleria dell'Academia. Vejam só - já naquela época havia a preocupação com os estragos causados pela poluição atmosférica.



Que tal? Agora você está na varanda do castelo (a Fortezza de Montalcino) que você comprou com parte dos teus milhões (depois de Capri você não está mais meio deprimido, não é verdade?), tomando um delicioso Brunello acompanhado desses petiscos,
e ainda por cima se deliciando com essa paisagem!

Agora, falando sério:
Passeio na varanda da Fortezza em Montalcino: 12 euros
Petiscos para acompanhar o Brunello: 20 euros
Três garrafas de Brunello pra levar para o Brasil: 90 euros
Contar tudo isso no blog da beleza: não tem preço !

3 comentários:

Luiz Borges disse...

Farei aqui, a Beleza do Comentário por tabela...
Fátima e Mestre! Que espetáculo de varandas. Só uma pergunta típicamente gafanhotesca: Por que a estátua da Julieta estava no chão e não no balcão?
Um abração
Gafa.

Linda at Lime in the Coconut! disse...

Absolutely beautiful...and while I couldn't understand all the portuguese...I think I understood that that was in Italy???Or am I way off?

Ana Balbinot disse...

ADOREI, Ivo e Fátima!
Estou pensando seriamente em "contratar" vocês para redação do Blog! hehehe! Ficou muito legal e as fotos são lindas! Obrigada pela colaboração!