domingo, 15 de março de 2009

A beleza das Flores Secas do Cerrado


Brasilia -





Há mais de 40 anos,
flores nativas do cerrado de Brasília
são desidratadas, pintadas
e vendidas no mesmo lugar:
ao lado da Catedral, na Esplanada dos Ministérios.

Os vendedores, todos homens,
chegam às 8h da manhã e
só vão embora quando escurece,
sete dias por semana.
São eles que colhem,
preparam e vendem papoulinha,
amarelão, capim do cerrado,
ourinho e palipalá,
entre muitas outras.
Todos dizem que é uma terapia
trabalhar com as flores,
que são um dos cartões postais de Brasília.
Guajará Ferreira de Paula
a trabalhar com as flores do cerrado
desde que aqui chegou,em 1984, aos 19 anos.
Aprendeu com o pai
a secar as flores e a pintá-las,
e hoje ocupa uma das 11 bancas.
Duas outras são ocupadas por irmãos
e sobrinhos de Guajará.
Atualmente, só homens fazem o trabalho,
desde a colheita da flores até o trabalho de vendê-las.
“Quando eu cheguei, duas mulheres trabalhavam,
mas logo saíram”, diz Guajará.
Toda a família está envolvida com as flores.
Guajará, que trabalha com três irmãos,
diz que o negócio é não ficar parado.
"Se não tem comprador,
arrumamos os arranjos,
estamos aqui todos os dias”
afirma o artesão que,
como os demais,
é cadastrado na paróquia da Catedral.
Guajará diz que não é fácil
conseguir o cadastramento,
por isso as famílias acabam ficando
e passando o ofício de pai para filho.
“As melhores vendas são no mês de julho
ou no final do ano.

Quando tem manifestação na esplanada também é bom,
pois vem muita gente de outros estados
e eles se encantam com nosso trabalho.
Os brasilienses compram,
mas os melhores compradores são os turistas”,
diz Guajara.
Toda a mercadoria é mantida no mesmo lugar,
dia e noite.
Para evitar contratempos,
os vendedores pagam um vigia noturno,
José Prudêncio.
O policial que faz ronda na Catedral também ajuda.
“Às vezes, o vigia falta, mas nunca roubaram nada”
afirma Josemar Fernandes de Sousa,
que há 38 anos trabalha com as flores em Brasília.
Pedro dos Santos Fernandes tinha 9 anos
quando começou a trabalhar com as flores secas do Cerrado.
O brasiliense, hoje com 47 anos,
aprendeu com o pai, que veio da Paraíba
e trabalhava na Catedral com as flores.
“Peguei amor pela profissão”
Os filhos ajudam tanto na venda como na colheita.
“Vou com um grupo de gente para o mato”

Ele colhe, desidrata, armazena em um depósito e pinta.
Costuma percorrer o cerrado de Cristalina e Padre Bernardo.
“Antes era aqui mesmo em Brasília, mas acabou”
diz o artesão.
Às vezes, as flores são comprados por quilo,
de “roceiros”, como explica o artesão
Vidal Raimundo de Oliveira.

Ele também colhe,
com os filhos e os irmãos,
no Entorno do Distrito Federal.
Os preços são iguais em todas as bancas.
Há buquês de R$ 2 até R$10.
“Depende do freguês”

diz Vidal.

24 comentários:

Ivo e Fátima disse...

Aninha

Espero que já de volta a Paranaguá.

Veja só - já fui inúmeras vezes a Brasília, seja a passeio seja a trabalho, e nunca tive a tua sensibilidade em observar o trabalho dos artistas (sem nenhuma intenção de menosprezar a figura do artesão...) das flores secas do serrado.

Parabéns

Ivo

(P.S.: primeirão - rsrsrs)

Ivo e Fátima disse...

Ops

Falha imperdoável na minha despedida.

Então...

Beijos (no Gafa, abraços)

Ivo

Luiz Borges disse...

Elsa, sensacional essa postagem!!!! Que trabalho artesanal bonito e que tem a tua cara!!!! Só tu mesma para descobrir o que cada cidade tem de melhor a oferecer e embelezar.
Beijos do teu
Filósofo-de-Pijama-esperando-Elsa.

Ana B. disse...

Filósofo meu, vc como sempre me incentivando e apoiando! Muito obrigada!

Ivinho,
Ainda bem que você voltou!! Eu estava preocupada com a ausência dos seus comentários! Ainda estou em BSB...Beijos em você e na Fátima!

Anônimo disse...

Ana, Mariana gostou muito dos arranjos e das estórias das pessoas simples que mantêm esta arte viva. Beijos.
Dani e Dó.

Luiz Borges disse...

Mestre Green, fiz um comentário sobre o seu comentário no Filósofo.
Um abração.

Anônimo disse...

Ana
O que é esta flor, uma rosa que parece rendada??? menina, é mto linda!!!
Saudades de vc!!!
Bj
Sâmar

Fabíola disse...

Comentários? Sem comentários...Post MARAVILHOSO!!!
Volta logooooo!!
Beijos!!!

Ana B. disse...

Amigas queridas!
Saudades de vcs também!
Estou esperando a visita de vcs aqui!
Beijão

Panda disse...

Lindas essas flores. Em alguma cidade perto do vulcão de Osorno, ao sul do Chile, eles também fazem este trabalho de secagem e pintura de flores. Belíssimo!

Ana B. disse...

Oi Xanda!
Bom te ver por aqui!Obrigada pelo comentário!O trabalho está dificultando um pouco para fazer minhas postagens e acompanhar os meus blogs prediletos, dentre eles o seu, por isso ando meio sumida da blogosfera. Vou tentar visitar seu blog hoje a noite...
Beijos e até mais

Tina { Luphia Loves... } disse...

wow these dried flowers are so beautiful!

Marisa Pimenta disse...

Nossa Ana, como conheço essas flores! Cheguei em Brasília em 1972 e voltei em 1975. Assim q cheguei enfeitei minha casa com as flores secas do serrado.Cada arranjo mais lindo. Qdo minha família ia me visitar voltava carregada de flores. Não voltei mais para Brasília, mas minhas filhas estiveram lá e trouxeram muita flor para nossa casa aqui em NIterói. Hoje acabaram, mas minha filha trouxe do Paraná lindas flores feitas de lápis, uma coisa diferente e estão há 2 anos bem conservada. Não gosto de Brasília, achei a cidade triste, sem vida de bairro e ver gente na rua. Mas a arquitetura é maravilhosa.
Bjks p vc

for the love of a house disse...

Hello! I am honored to find my name on your blog list!
What a beautiful post! I love all of the dried flowers.
All the best,
joan

Linda at Lime in the Coconut! disse...

Ana....Gorgeous flowers...and LOVING the music. I want to go back to brasil!!

For some reason I am having the hardest time logging onto your blog. I am going to keep figuring it out!

Boa noiche Ana....

Anônimo disse...

Oi Ana lindo post. Cheguei aqui atraves de uma pesquisa sobre flores secas do cerrado, é que trabalho com artesanato e estou a procura de flores para comprar, seria possivel vc perguntar a um desses vendedores se haveria a possibilidade de entrar em contato via fone ou email ?
Grata
angela
meu email é angela06@uol.com.br

吳建豪Alex disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

OLA!!
ESTOU LHE ENVIANDO MEU IMAIL PARA QUE CONSIGA PARA MIM CONTATO COM VENDEDORES CITADO NESTA REPORTAGEM.TENHO ADORAÇÃO POR ESTE TIPO DE ARTESANATO E GOSTARIA DE SER UM REPRESENTANTE DESTAS FLORES EM MINHA REGIÃO.CLAUDIOROSASOARES@HOTMAIL.COM FICAREI MUITO GRATO POR ESTA INFORMAÇÃO. ABCS

Anônimo disse...

Ola, que bom q achei seu post. Estou precisando muito comprar flores desidratadas para decoracao de uma festa. Vc teria algum telefoen ou email de contato com um destes fornecedores que pudesse me passar? Desde ja muito obrigado. Andrade.alex@globo.com ab Alex

Anônimo disse...

croiddi 3325Custei mas finalmente encontrei o que procurava. Gostaria de adquirir essas flores e não disponho de nenhum contato (site, email, etc.) Você poderia me ajudar dando-me uma resposta via e-mail bernardete.cezar@yahoo.com.br?
Agradeço,
Bernardete Cezar

Brasil disse...

por favor preciso de um contato pra fazer pedidos, urgencia!!!

Unknown disse...

Como faço para comprar?

Ireneide Linhares disse...

Parabéns, pela belíssima postagem!!!

Ana Balbinot disse...

Obrigada Ireneide!