sábado, 9 de maio de 2009

A beleza do Mangai

Você sabe o que é Feira de Mangaio?

É no Nordeste que ela acontece, em Itabaiana,

pertinho de João Pessoa, na Paraíba.

E é uma daquelas feiras onde se vê e se vende de tudo:

verduras, comidas típicas, roupas, animais,

e o que mais você puder imaginar.

Foi como uma pequena bodega

que vendia produtos do sertão

como rapadura, queijo de coalho, queijo de manteiga,

carne de sol, frutas e verduras,

que o Mangai nasceu.

Com o tempo, passou a produzir

o queijo de manteiga na própria casa,

em dois horários do dia,

o que acabou atraindo muita gente

que queria desfrutar do sabor do queijo natural,

fresco e quentinho.

Algumas vezes, os clientes,

ao desfrutarem de um queijo de manteiga

saindo da fornalha, diziam:

– Mas que delícia de queijo, se tivesse um pãozinh..!

e aí, Dona Parea, fundadora do Mangai,

com toda proatividade que lhe é peculiar chamava:

-“Chega menino, dê uma “carrera”

e compra ali um real de pão para meu cumpadre”.

E logo em seguida, o cliente não satisfeito dizia:

- “Mas cumadre Parea, se tivesse um cafezin..! “.

Foi a partir de então que se passou a oferecer a ceia nordestina,

no final da tarde, pois se servia,

além do queijo feito na hora, a tapioca,

a pamonha, a canjica, entre outros poucos itens.

Sexta feira passada eu almocei no Mangai,

na filial de Brasília, que fica em uma grande casa

bem rústica, do tipo armazém de fazenda,

na beira do Lago Paranoá,

com uma linda vista para a Ponte JK.

Fiquei encantada com a decoração

com os detalhes, e o clima geral

de total descontração e criatividade.





Adorei a mandala de bonecas!

e a instalação montada em cima da laje dos banheiros
com uma rural acabada e animais e plantas do sertão.


O banheiro é muito bonito e como de resto,
super criativo, com as cubas apoiadas em
vasos de cerâmica e o encanamento de água
dentro de colunas de madeira de demolição.

Para todos os lados que se olhe
há detalhes criativos e super simpáticos !





Os lustres que aparecem na foto acima
são feitos de piões de madeira

e a cortina que divide os ambientes

é feita de favos crochetados em uma fibra natural,

que parece uma palhinha.

Tudo que é vendido no Mangai,

é produzido no Mangai.

E enquanto você almoça ou admira o lugar,

lindos, perfumados e maravilhosos

pães de macaxeira passeiam

em carrinhos, prontos para serem comprados

e levados para posterior deleite!

O buffet é impressionante:

17 metros de saladas,

10 metros de sobremesas,

e não sei quantos metros de pratos quentes,

mas são mais de 100 opções,

que vão da famosa buchada de bode

ao franguinho grelhado,

passando por carne de sol desfiada com nata,

escondidinho,

arrumadinho,

paçoca,

e outros pratos com nomes tão incríveis

que é impossível lembrar de todos!

E depois de um pratão desses,
a sobremesa que fica pendurada na parede,
é à vontade e grátis!

No caixa ficam expostos e à venda,

vários produtos do melhor artesanato nordestino

Na saída, a Dona Zefa oferece um cafezinho fresquinho,

com um sorriso permanente nos lábios,

ela nunca sai dali!

E depois de comer tanto

o feliz cliente pode descansar tranquilamente

em uma das redes do redário

instalado estrategicamente no extremo mais calmo

do varandão


O Mangai abre desde cedo para o café da manhã,

tem o buffet do almoço,

lanche da tarde e o buffet do jantar.

Definitivamente, é um lugar daqueles

que a gente não pode morrer sem conhecer!










Get a playlist! Standalone player Get Ringtones

10 comentários:

Claudia Pimenta disse...

oi ana! lugar realmente incrível e imperdível - bela dica! bjs, querida!

Ivo e Fátima disse...

Aninha

Eu e a Fátima já almoçamos no Mangai de João Pessoa - pelas tuas fotos, aparentemente um pouco mais rústico do que o de Brasília, mas o restaurante é sensacional mesmo. Muita opção para um pobre mortal degustar em apenas uma visita - temos que voltar lá.

Beijos (no Gafa, abraços, mesmo que virtuais)

Ivo

Marisa Pimenta disse...

Morei 3 anos em Barsília, mas faz mto tempo e esse lugar maravilhoso não existia, mas conheci vários outros de artesanato qdo morei em Belém do ´Pará, principalmente no Ver o Peso q é fantástico e tem tudo. Esse Brasil é lindo!
Bjks

Daniel Lucio Oliveira de Souza disse...

D. Ana,

achamos que você já fez posts demais de Brasilia, o que já nos leva a desconfiar de suas reais intenções em voltar para a compania dos amigos de Paranaguá (e ao porto ... é claro!).
A sorte é que o Pimpolho está por aqui (ainda).
A Mariana, com quase 9kg vai acabar não te reconhecendo mais, e sentiu sua falta no último dia 11 na sua festa de aniversário de 5 meses!!
Já colocamos o vinho na geladeira.
abraço.
Daniel, Dorinha e "Má"

Fifi Flowers disse...

FAB post... EVERYTHING looks GREAT!!! LOVE the music on your site!
ENJOY!
Fifi

Linda at Lime in the Coconut! disse...

Beautiful...look at those bananas! Loved the gren ones that formed a bowl!

Fun and oh so Brazilian music!

Love Your Homes disse...

Oi Ana,

Esta tudo bem com vôce....

Great post as always. they are so classy.

How is Flyffy doing?

Bjs,
Ingela

Rita Celina disse...

Oi, Ana! Pena que não havia um Mangai quando moramos em Brasília! Pelas fotos, achei um local bem artesanal e colorido. E com metros e metros de comida e sobremesas!!! Não dá para ir seguido a um restaurante assim...Brasília deve ter evoluído muito, desde que saímos de lá e eu gostaria, sinceramente, de visitá-la em alguma oportunidade.Fiquei com saudade de nossa SQS209...Beijos. Rita(a sogrinha)

Flavia disse...

Encontrei teu blog procurando no Google sobre o Mangaio em Brasília. Tu conseguiste captar bem os detalhes. Eu tava sem máquina no dia pra tirar fotos. Obrigada!

Paulo disse...

INTOXICAÇÃO ALIMENTAR NO RESTAURANTE MANGAI BRASíLIA: Minha esposa e eu adorávamos o Mangai até o dia de meu aniversário, na semana passada, quando sofremos uma forte intoxicação alimentar e, após muita diarréia e vômitos, passamos a madrugada no hospital. Após contato amigável com o Restaurante, eles se eximiram de qualquer responsabilidade, tratando-nos com absoluta indiferença. Um amigo sofreu o mesmo há cerca de 6 meses, e a recepcionista do hospital também. Pensem: tamanha quantidade e variedade de comida exposta por tanto tempo sob o calor de Brasília, só pode dar nisso. Fica a recomendação: cuidado com o Mangai.