segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

A beleza do Art Déco


Discover Andrews Sisters!


Discover Ella Fitzgerald!


Lustre no Pacific Building, Texas

O termo Art Déco é de origem francesa (Arts Décoratifs)
e se refere a um estilo decorativo que foi, inicialmente, meramente decorativo e
destinado exclusivamente às artes aplicadas,também chamadas "artes da casa" .

Por isso a classe média, sua principal consumidora, o acolheu tão bem.

Lobby do Edifício 20th Century Fox

Piano, autor desconhecido


Grande piano com painel central em Galuchat
(pele de peixe, geralmente raia ou esqualo), de Jean-Michel Frank

Imagens via Obvious
A chave do sucesso do movimento Art Déco, foi a utilização de elementos tradicionais temperados com ingredientes modernos – uma mistura de Arte Nova e arte primitiva (africana, egípcia, sul-americana) com o vocabulário da vanguarda das artes plásticas.

O Art Déco foi oficializado na Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas, em 1925 em Paris, onde se apresentou o que de melhor se produzia em objetos utilitários na época.

Pavilhão da Exposição de 1925
Imagem via Obvious

Assim como o Art Nouveau, o Art Déco está intimamente ligado ao movimento inglês Arts and Crafts. Mas enquanto o Art Nouveau explora as linhas sinuosas e assimétricas, tendo como motivos fundamentais as formas vegetais e os ornamentos florais, no Art Déco predominam as linhas retas ou circulares estilizadas, as formas geométricas e os desenhos abstratos.

A estética modernista trinfou sobre o pesado decorativismo, através da tendência acentuada para a abstração que fica patente na geometrização e estilização das formas , e na predominância de ângulos e arestas vivas. É o precursor do estilo "clean", e é o estilo moderno e de vanguarda do começo do século XX.

O cubismo,

Pablo Picasso Les Demoiselles dAvignon, Moma, NY


Painel de Diego Rivera no Museu de Artes da África e Oceania


de Alexander Rodchenko

Auto Retrato de Umberto Boccione

deixam suas marcas na variada produção conhecida à época como o "estilo 1925".

A combinação de tradição com inovação aconteceu exemplarmente nas áreas onde as artes aplicadas mais se distinguiram: no mobiliário (madeira de ébano, palma e nogueira, incrustações de madrepérola, marfim, tartaruga, prata, ouro, lacagem)

Imagens via Ruhlmann, Art Déco Museum

no vidro (pasta de vidro, moldagem, gravação, esmaltagem); no metal (ferro forjado, bronze, cobre, alumínio, aço, aplicações de vidro, madeira e pedra, cromagem)

Arandela Lalique

e na joalharia (platina, ónix, plástico, lápis-lazúli, ágata, coral, baquelite,
jade, engastes, esmaltes).


Na joalheria , o Art Déco revelou-se particularmente criativo – botões, boquilhas, cigarreiras, caixas e blocos de apontamentos foram literalmente inventados.
Conforme a natureza dos ofícios e a qualidade dos mestres, encontraram-se lado a lado no Art Déco objetos para produção em série e obras únicas.

Na verdade, os grandes mestres das artes aplicadas – Ruhlmann e Dunand no mobiliário,

interior Ruhlmann
"To create something that lasts,the first thing is to want to create something that lasts forever"
E. J. Ruhlmann

Imagens via Ruhlman, Art Déco Museum

Lalique no vidro,

Peça de Altar, de Lalique, St. Matthews Church

Brandt e Puiforcat no metal,

e Cartier na joalheria situam-se entre os maiores artistas da sua época.

No início, o art déco apresenta-se como um estilo luxuoso, destinado à burguesia enriquecida do pós-guerra, empregando materiais caros como jade, laca e marfim. É o que ocorre nas confecções do estilista e decorador Paul Poiret, nos vestidos "abstratos" de Sonia Delaunay (1885 - 1979), nos vasos de René Lalique (1860 - 1945), nas gravuras de Erté.

Vestidos Orientais de Paul Poiret
Imagem via Lady Waisted

Boutique Simultanée, de Sonia Delaunay, Paris 1925
Imagem via Art Déco

gravura de Erté, imagem via Digital Women

A partir de 1934, ano de realização da exposição Art Déco no Metropolitan Museum de Nova York, o estilo passa a dialogar mais diretamente com a produção industrial e com os materiais e formas passíveis de serem reproduzidos em massa. O barateamento da produção leva à popularização do estilo que invade a vida cotidiana: os cartazes e a publicidade, os objetos de uso doméstico, as jóias e bijuterias, a moda, o mobiliário etc.

O Art Déco busca inspiração na arte hindu, asteca, oriental e egípcia ( no embalo da excitação causada pela descoberta da Tumba de Tuthankamon em 1922), no balé russo de Diaguilev, no Esprit Nouveau de Le Corbusier e na reafirmação do que foi estabelecido como "bom gosto" pela Cia de Arte Francesa.

A despeito de seu enraizamento francês, os motivos e padrões art déco se expandem rapidamente por toda a Europa e pelos Estados Unidos, contagiando o music hall, o cinema de Hollywood (onde Erté vai trabalhar em 1925), a arquitetura ( a cúpula do edifício Chrysler, em Nova York, 1928), a moda, os bibelôs, as jóias de fantasia etc.

Edifício Crysler, em New York , do arquiteto William Van Allen

Ed. Martin Lutter King
Old Mutual Bank, Cape Town Empire State Building

Prometheus no Rockfeller Center

Imagens via Art Déco Architecture

South Beach, em Miami, Flórida, estava no coração do boom da economia americana nos anos 20, quando as famílias ricas procuravam novos destinos para os feriados de Natal. Elas abraçaram a arquitetura moderna com a mesma paixão com que aderiram às novas tecnologias, tais como automóveis e rádios. Para acomodar esses visitantes, Miami construiu todo um bairro no estilo então ligado ao modernismo e ao consumismo.
As fachadas do primeiro período do movimento Art Déco são decoradas com motivos náuticos, Egípcios, Assírios e Persas, utilizam luzes de neon e, com o avanço da tecnologia dos transportes representada pela abertura das linhas aéreas que cruzavam o Atlântico e a exploração dos vôos comerciais, a velocidade passa a ser a metáfora dos tempos modernos.

A arquitetura da época reflete isto.

Hotel Waldorf

Hotel Park Central

Hotel Ocean Five

Hotel Colony

Hotel Avalon

Os hotéis Crescent e Webster são fortes exemplos do primeiro período do Art Déco americano.

Crescent Hotel

Webster Hotel, fotografia de Hanneorla

O segundo período aconteceu durante a Grande Depressão, no final dos anos 30 e início dos anos 40. Os edifícios desta época são mais modestos em ornamentação, têm as quinas curvas e uma aparência mais simples e mecânica.

Os Hotéis Breakwater e Essex, com motivos náuticos e esquinas curvas, são do segundo período.

Breakwater Hotel, em aquarela de Slovinsky

Essex

Fotografias via Decopix

O Art Déco ficou intimamente ligado ao American Way of Life e expressa todo o vigor e o otimismo dos roaring twenties, como ficaram conhecidos os loucos anos 20 nos Estados Unidos, e o idealismo e escapismo dos desagradáveis anos 30.

Os raios de sol e fontes representavam o nascimento da Era Moderna , as formas dos arranha-céus são símbolos de velocidade, força e vôo - marcas do século XX e as formas geométricas representam as máquinas e a tecnologia , que supostamente resolveriam todos os problemas da humanidade.


A nova mulher é revelada em suas recentes conquistas sociais e de liberdade e a quebra das regras é representada pela cacofonia do jazz, pelas saias e cabelos curtos e as danças chocantes.
O jazz, que começou em New Orleans no ano de 1890, e que no início era um fenômento sulista apenas, nos anos 20 acabou se transformando em mania nacional, quando os músicos negros começaram a migrar para as cidades do norte dos Estados Unidos, durante a Grande Migração.
Nos anos 30, o jazz ficou mais cacofônico, saindo dos tempos regulares e líricas do blues, para a improvisação, ficando conhecido como hot jazz.
Charlie Parker e Tommy Porter , 1947
A migração dos negros para as cidades do norte durante os anos 20 resultou no renascimento do Harlem: o florescimento da cultura negra em New York City, que durou até os anos 30. A literatura e o teatro também cresceram muito,
mas foi pela música que esta era ficou mais conhecida.
Nos anos 30, o jazz que era escrito para os salões de dança quebrou seu estilo musical e se transformou em swing music tocada pelas big bands, que eram usualmente formada por músicos brancos, e o swing se transformou no estilo musical mais popular nos anos 40.

Charlie Parker e Tommy Porter

No Brasil, a obra de Victor Brecheret (1894 - 1955) pode ser pensada com base nas influências que sofre do art déco, em termos da estilização elegante com que trabalha formas femininas e figuras de animais .

Imagem via Fundação Victor Brecheret
Em um passeio pela cidade do Rio de Janeiro pode-se constatar a difusão do art déco, impresso em vitrais, escadarias, decoração de calçamentos e letreiros.
O interior da sorveteria Cavé, no centro da cidade, o Teatro Carlos Gomes, na praça Tiradentes, a Central do Brasil, entre muitos outros.

Sorveteria Cavé

Imagem de fotolog Terra

Praça Tiradentes, Rio de Janeiro, foto de WallyP

Central do Brasil

E o maior monumento Art Déco do mundo, sabe qual é?

O Cristo Redentor!

8 comentários:

Luiz Borges disse...

Muito bacana esta postagem. Gostei de saber que o Cristo Redentor é o maior monumento de Art Déco do mundo. Além disso fiquei algum tempo olhando e analisando nossas cadeiras e um balcão, depois que soube que eram Art Déco.

Claudia Pimenta disse...

oi ana! o art déco foi bem importante p/a moda, deixando lindas referências... ah, que saudade das minhas aulas de história da arte! ótimo post! bjs, querida!

Virginie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Virginie disse...

Oi Ana.
adorei seu post sobre o Copa palace.
Um luxo so a suites...E o preço...Absurdo....mais de 18 mil $ para 6 noites....so a Gisele Bundchen pode...

tambem gostaria le perguntar como vç consegue colocar musicas no seu blog. adoraria colocar os mini player do deezer no meu....

beijo da frança

Fifi Flowers disse...

FABULOUS post! Love Art Deco!
ENJOY!
Fifi

Daniel Lucio Oliveira de Souza disse...

Mais uma que aprendi ... ou melhor duas:
O significado to mermo e esta estatueta 'art déco' chamada Cristo Redentor.
Abraços.
Daniel, Dorinha, Mariana e Luna

(pra não dizer que não comento seus posts)

Daniel Lucio Oliveira de Souza disse...

Ops...

retificando:
Leia-se 'DO TÊRMO' ao invés 'TO MERMO'

Ana B. disse...

=) Thanks, Daniel!